O Alvorecer das Trevas

Comprar versão eletrônica

Leia também: A Hipocrisia da Matéria

Pena

Ao vermos um botão de rosa
Nós o arrancamos
Ao invés de o deixar desabrochar
Somos egoístas
Não sabemos dar valor às coisas
Desejamos o que não temos
E o que pensamos ter desprezamos
Poderíamos dividir nossas vidas
Mas ou não existe confiança
Ou somos egoístas
Poderíamos ser felizes
Mas preferimos nossa felicidade
Pura infelicidade

 

Interesse

Às vezes pode parecer interesse
Que se está tirando proveito
Porém o iluminado ajuda
Sem nada pedir em troca
Sem pensar
Apenas ajuda
E quem dele pensar em tirar proveito
Quem dele se aproximar por interesse
Não o estará ridicularizando
Mas a si próprio
Pois quem ajuda pratica o bem
Quem se aproveita muito ganha
Mas será que esta vantagem
Vai além das fronteiras desconhecidas da vida

 

Mágica

Às vezes penso
Que gostaria de ser um mágico
E com um passe de mágica
Mudar tudo ao redor
Transformar tristeza em alegria
O ódio em amor
A guerra em paz
O sofrimento em esperança
E transformar você
No amor da minha vida
Porém a única magia que vejo
É a que vem do seu sorriso
Que me convida a um beijo
Que mágico
transforma-me num pássaro
Que voa
Sem nunca mais querer pousar

 

Desilusão

Às vezes, o amor nos impele
Numa direção que não queremos
Por vezes tentamos fechar os olhos
Para não vermos
O que não queremos ver
E confusos, tomamos outro caminho
Não sabendo se é este o certo
Por vezes sofremos
E relutamos
E sofremos mais ainda
Temos que ser fortes
Para que não venhamos a desejar
O que não podemos ter

 

Foi

Eu poderia lhe dar o mundo
Não o mundo da cobiça
Mas sim tudo o que há
De mais puro
E lhe dediquei minha atenção
Lágrimas derramei
Porém foi tudo em vão
Em vão por não tê-la tocado
Pois de minha parte
Faria tudo de novo
Pois em mim existe a chama da vida
Decepcionar-me-ei
Quantas vezes forem necessárias
Nunca me canso
Pode me pisar
Seja quem for
Descobri o amor

Comprar versão eletrônica